MONITORAMENTO DE INTERNAÇÕES (FHSTE / HCE)

O Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus da AMAU – Associação de Municípios do Alto Uruguai, realiza, diariamente, um levantamento das taxas de ocupação dos hospitais que possuem Alas Covid, sendo FHSTE e Hospital de Caridade de Erechim, no intuito de monitorar a evolução da Atenção Terciária.

Todos esses indicadores regionais fazem parte da Plataforma Regional de Monitoramento (PRM), que foi implantada para monitor a evolução, estágio e disseminação da epidemia regional.

A plataforma é composta pelos seguintes dados: casos positivos, recuperados e ativos, taxa de recuperação, óbitos, taxa de letalidade, disseminação per capita, municípios com casos e sem casos, municípios com 01 a 03 casos ativos, municípios com 04 a 10 casos ativos, municípios com mais de 10 casos ativos, municípios sem internação e óbitos nos últimos catorze dias, taxa de ocupação das alas Covid (UTI e leitos clínicos), taxa de ocupação dos oito hospitais regionais com leitos clínicos para Covid, entre outros.

TAXA DE OCUPAÇÃO DAS ALAS COVID-19

LEITOS CLÍNICOS
Verificamos, quando analisamos os indicadores dos últimos 30 dias, que os números estão declinando, quando comparado a levantamentos e períodos anteriores.

Tomando como base o período avaliado, observamos que as menores taxas de ocupação foram na ordem de 9,75%, e as maiores na ordem de 26,83%, que ocorreram nas datas de 23,25 e 28 de setembro. Esses dados permitem afirmar que as internações estão declinando, mesmo considerando que nas duas últimas avaliações tenha ocorrido uma pequena oscilação, passando de 9,75% para 17,07%, porém com ociosidade de 82.93% para leitos clínicos.

LEITOS DE UTI
Com relação a taxa de ocupação em leitos de UTI verificamos, no período em questão, que a ocupação, de acordo com o boletim de 19/10, foi no percentual de 17,39%, um indicador baixo. A maior taxa de ocupação foi de 52,17%, no dia 21/09. Dessa data em diante constatamos uma linha descendente, partindo de 52.17% para 17.39% (14 avaliações), numa redução de 66.6%.

Esse percentual significa a ocupação de 04 leitos, sendo que a Região 16 possui 23 leitos de UTI, específicos para assistência da Covid-19.

AVALIAÇÃO
Percebemos que os indicadores regionais estão melhorando, tanto para o número de casos ativos, como referente as internações.

Estamos entrando em um novo cenário. “Os casos ativos diminuíram para 57, segundo o último boletim e, consequentemente as internações clínicas e de UTI também, contudo todas as medidas sanitárias continuam vigentes, porque estamos, ainda, diante do temido coronavírus”, pontua Jackson Arpini, integrante do comitê regional.

Ressalta que dois movimentos importantes estão em curso, como o retorno as aulas e o processo eleitoral. “Ambos passam a movimentar uma engrenagem que leva, inevitavelmente, a uma maior movimentação das pessoas, por essa razão, não podemos relaxar nas pedidas sanitárias. Perder o que conquistamos será um retrocesso”, argumenta Arpini.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: