BOLETIM INFORMATIVO 12 – 26/05/2020

Na manhã desta terça-feira, 26, o Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus, reuniu-se para traçar novas ações coletivas de orientação e prevenção, face à pandemia do COVID – 19.

Ações recomendadas:

1. Reitera a posição da importância das ações de prevenção, tendo em vista que os levantamentos regionais apontam um número maior de casos confirmados, bem como casos em um número maior de município;

2. Mantém a orientação para que a população adote com o máximo rigor as ações de prevenção como: higienização correta das mãos com água e sabão, utilização de álcool gel, não compartilhar talheres, copos e toalhas, ao tossir ou espirrar cobrir o nariz com lenço ou espirar no braço, evitar levar as mãos não higienizadas na boca, nariz e olhos, entre outras, conforme orientações do Ministério da Saúde e das autoridades de saúde;

3. Delibera pela realização de uma reunião on line com os municípios que apresentaram mais de 10 casos positivos para COVID-19 como Estação, Floriano Peixoto, Gaurama, Nonoai e Benjamim Constant do Sul, para a realização de um diagnóstico/levantamento sobre os casos, população atingida, atuação dos serviços de saúde, monitoramento, testagem, estoques de EPIs, entre outros;

4. Chama a atenção que com a chegada do período do frio mais intenso, próprio da Região Sul, poderá ocorrer uma procura maior pelos serviços de saúde (UBS), em virtude da Influenza, e todas as unidades de saúde devem estar atentas as medidas de prevenção;

5. A FHSTE informa que já foi apresentada uma proposta para a 11ª CRS, sobre a possibilidade de uma agenda mínima (especialidades) para casos que não se enquadram em urgência e emergência, respeitando todas as medidas de prevenção;

6. Informa a chegada de mais 20.000 unidades de máscaras cirúrgicas que serão distribuídas para as secretarias de Saúde da região (3º lote);

7. Informa que chegou o terceiro lote de álcool glicerinado 80%, num total 565 litros, para serem distribuídos às secretarias de Saúde;

8. Mantém a orientação que a população confeccione a sua máscara de proteção (barreira física) para circular em ambientes públicos, de acordo com Nota Informativa nº 3/2020 – CGGAP/DESF/SAPS/MS, respeitando a forma de confecção, higienização, materiais recomendados e descarte, tendo em vista a obrigatoriedade do seu uso pelo Decreto Estadual;

9. Reitera a importância de evitar a aglomeração de pessoas, prevalecendo à medida preconizada do “Distanciamento Social” (1,5 a 2,0 metros entre as pessoas);

10. Reitera a posição da “Restrição Social”, para idosos e portadores de doenças pré-estabelecidas, que se enquadram no grupo de risco e que segundo as estatísticas poderão ter um agravamento do quadro clínico;

11. Permanece a orientação para que a população da região evite ao máximo o deslocamento para municípios vizinhos como Passo Fundo, Concórdia e Chapecó, considerando que estas cidades estão apresentando números elevados de COVID-19;

12. Chama atenção para que os municípios que possuem caravanas de munícipes que atuam em outras localidades aumentem a fiscalização, no sentido de determinar a adoção de todas as medidas de prevenção preconizadas, tendo em vista que muitos casos foram oriundos desse deslocamento (frigoríficos);

13. Reitera aos representantes dos municípios para que adotem as medidas pertinentes na “Notificação” dos casos, para correto levantamento epidemiológico. Nos casos de dúvidas acionarem a 11ª CRS, para as devidas orientações;

14. Delibera para que o comitê faça um convite oficial para o 13º BPM fazer parte do grupo, para auxiliar nas ações de prevenção, tendo em vista que a área geográfica de atuação é praticamente a mesma;

15. Informa que foi realizada a segunda turma do “Treinamento de Desinfecção de Ambientes Públicos”, em parceria com a Força Voluntária e Defesa Civil;

16. Informa que segundo o último boletim (25/05) o número de casos positivos para COVID-19 na região (AMAU e R 16) é de 239 casos, com 104 recuperados (40,5%).

O Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus ressalta que muitas medidas se fazem-necessárias no sentido de minimizar a contaminação e tem adotado as ações seguindo diretrizes técnicas do Ministério da Saúde.

O momento exige medidas enérgicas, em virtude dos acontecimentos vivenciados em outros países e nos grandes centros, que aos poucos vem se lastrando para outras localidades.

Precisamos, num esforço conjunto e com o aval da população, achatar a curva epidemiológica da contaminação, para que possamos ofertar uma assistência adequada à população.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: