Erebango

Prefeito: VALMOR TOMAZINI (PPS)
Vice-Prefeito: FLAVIO EVANDRO KUSZ (PPS)

Endereço: Rua Olinda Watter, 137
CEP: 99.920-000
Telefone: (54) 3339-1044
Site (Famurs): www.erebango.famurs.com.br

Fundação: 11 de abril de 1988
Área:
 151,775 Km²

População estimada [2018]: 2.995

População no último senso [2010]:  2.970
Distância Erechim: 25,3 km
Distância de PoA: 344 km
Orçamento 2017:

Gentílico: Erebanguense

História

Getúlio Vargas era dividido em cinco distritos entre os quais, Erebango, Ipiranga, Estação Getúlio Vargas, Floriano Peixoto,Souza Ramos. No ano de 1979, ocorreram diversos rumores, boatos de que Estação Getúlio Vargas pretendia formar novo município, desmembrando-se de Getúlio Vargas em cuja área emancipada ficaria também as áreas dos distritos de Erebango e Ipiranga.
Desta data até meados de 1981, os rumores não se confirmaram.
Entrevistado o Senhor Paulo L.Dreier, que na época era Presidente da Câmara de Vereadores de Getúlio Vargas, rememorou os acontecimentos vivenciados por ele: Mediante os boatos que novamente surgiram, formou-se uma comissão integrada pelo Prefeito na época Darcy José Perúzzolo, Vice-prefeito Bruno Valdo Klein, Presidente do Partido da Arena, Sr.Clovis Valadares e o Presidente da Câmara de Vereadores, Paulo L.Dreier, que foi a Porto Alegre para, na Assembléia Legislativa verificar os fatos reais sobre o assunto. Na Comissão de Constituição e Justiça foram lhes apresentados documentos datados desde 6 de novembro de 1979 que comprovavam realmente todos os rumores sobre a emancipação de Estação Getúlio Vargas. (notícia do jornal do Paulo)

No regresso a Erebango, realizou-se uma reunião aberta a toda a população erebanguense no Clube União para registrar o protesto e a disposição de não fazer parte do novo município, uma vez que Erebango sempre teve representantes na Administração de Getúlio Vargas, tendo suas reivindicações e pedidos sempre atendidos, estando decididos a continuar vinculados ao Município de Getúlio Vargas. Se o fato de consumasse, em protesto Erebango faria um movimento para pertencer ao Município de Erechim.
Por um período os rumores se aquietaram uma vez que nenhum dos distritos de Getúlio Vargas, atingiam a exigência legal quanto a população, arrecadação e outros itens para tornar-se município.
Foi total a surpresa quando do conhecimento da Lei Estadual nº 8253 de 12 de novembro de 1986, que autorizou a consulta plebiscitária para a criação no novo Município de Estação.
Movimentaram-se outra vez os líderes dos distritos de Ipiranga e Erebango, fazendo assembléias, comissões e abaixo-assinados entre a população sempre contrários a fazer parte do novo Município. Tanto Erebango quanto Ipiranga nomearam através de procuração o bacharel Oscar Breno Stahnke para representá-los quanto ao pedido de argüição de inconstitucionalidade da referida Lei. (abaixo assinados com total de assinaturas)
No início do ano de 1987, às vésperas da campanha política da administração municipal de Getúlio Vargas, continuavam divergências e atritos partidários entre os políticos dos distritos . Para ocorrer uma conciliação ou um acordo que ficasse a contento de todos, o deputado Hélio Musskopf, Presidente da Comissão de Estudos Municipais, acompanhado pelo Deputado Antonio Lorenzi sugeriram que houvesse a emancipação dos três distritos, cada qual com sua área e para tanto apresentaram proposta a Assembléia Legislativa, que na época era presidida pelo Deputados Algir Lorenzon.

Os três distritos, surpresos com a proposta, mas de certa forma satisfeitos, organizaram suas Comissões de Emancipação e demais documentos para solicitar os plebiscitos. A documentação entregue em tempo hábil, devido a eleição que se aproximava, foi avaliada e aprovada e a autorização para a consulta a população quanto ao desejo de emancipar os distritos foi contemplada em Erebango pela Lei nº 8.368 de 29 de setembro de 1987.

 

%d blogueiros gostam disto: